Angelina Jolie desmente mais uma vez que deixará carreira de atriz

Angelina Jolie diz que prefere trabalhar atrás das câmeras, mas na pré-estreia em Londres de seu drama de prisioneiros de guerra "Invencível" nesta terça-feira, 25 de novembro, ela acrescentou que não está desistindo de atuar.

"Não é uma grande decisão dramática, eu vou fazer um pouco menos, porque também vou fazer mais projetos como diretora, eu prefiro muito mais estar por trás das câmeras, mais não estou largando minha carreira de atriz", disse Jolie quando questionada no tapete vermelho se ela estava desistindo de atuar em filmes.

"Então vai ser uma transição natural, eu espero. Espero ser uma boa diretora o suficiente para ser capaz de fazer a transição, e atuar nas duas áreas."

Baseado em um livro best-seller de Laura Hillenbrand, o filme dirigido por Jolie conta como Louis Zamperini, um velocista olímpico interpretado por Jack O'Connell, passou 47 dias em um bote salva-vidas depois que seu avião caiu no oceano Pacífico e foi então mantido pelos japoneses por dois anos.

O filme contém cenas em que Zamperini é repetidamente espancado por uma guarda da prisão japonesa aparentemente psicótica interpretada pela cantor e compositor pop Miyavi e há rumores de que poderá concorrer ao Oscar de Melhor Filme.

"Eu ficaria encantada", disse Jolie, quando perguntada se esperava que o filme ganharia o Oscar ou outro grande prêmio. "Isso me faria sentir que fiz um bom trabalho, e seria um grande negócio para um filme com o qual me importo muito."

"Adoro dirigir, significa muito para mim dirigir histórias sobre assuntos que me preocupo profundamente. Eu posso atuar em muitas coisas, e você pode tentar experimentar diferentes personagens, mas dirigir requer anos de sua vida e você tem que realmente amar e acreditar nisso", disse ela.

Jolie, que também é enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados e tem um papel ativo na Iniciativa de Prevenção à Violência Sexual (PSVI, na sigla em inglês), afirmou que pretende continuar seu trabalho humanitário e dar atenção aos filhos.

"Eu quero criar meus filhos, eu quero acompanhá-los na adolescência... Eu amo o meu trabalho com a ONU e na PSVI, então se eu puder fazer mais disso e ser mais eficaz, vou fazer o que puder", disse ela.

Comentários

marcela santos disse…
ainda bem que ela vai atuar pensei que ela nao iria mas, pelo que eu vi na net disseram que ela nao iria atuar mas ainda bem aida tenho meu sonho de atuar com ela quero ser atriz como ela se é possivel amo ela mais tudo na minha vida TE AMO ANGEL